Curso superior com duração de 2 anos é bom?

O que dizer dos cursos superiores com duração de 2 anos? Será que eles são mesmo bons? Quem faz este tipo de curso poderá fazer pós-graduação em seguida? Dá para confiar neles?

Não faz muito tempo que os curso superiores com duração de 2 anos tornaram-se populares no Brasil, antes prevalecia as graduações em bacharelado e licenciatura que duram de 3 anos para cima. Os cursos de 2 anos ou de curta duração são os do nível de tecnologia ou tecnológicos. Hoje eles são populares e podem ser encontrados provavelmente em quase todas as faculdades e universidades do Brasil.

Se eles são bons?

Sim, eles são bons.

Mas tem muita gente que diz que não?

O que acontece é que as pessoas comparam coisas diferentes como se fossem iguais. A primeira coisa a fazer é entender para que serve um curso de 2 anos e qual a proposta dele. Esperar que ele faça mais do que ele se propõe a fazer é um erro que devemos evitar. Se alguém perguntasse de o fusca é um carro, muitos diriam que não, alegando de que não corre muito e que não é lá assim muito confortável. Sim isto é verdade, mas no projeto do fusca certamente não havia nada dizendo que ele seria um carro de corrida e que conforto não estava na pauta dele.

Cursos de tecnologia, tecnológicos, cursos superiores de 2 anos ou cursos superiores de curta duração, são diversos termos para identificá-los

Os cursos de 2 anos são graduações de nível tecnológico e confere o título de tecnólogo ao concluinte. É um tipo de curso parecido com os cursos técnicos, mas diferenciando que ele é de graduação ou superior. A formação é bem voltado ao mercado de trabalho e portanto esta é a proposta dele. Os cursos de bacharelado que são de 4 anos ou mais formam para a área de pesquisa e portanto a formação é mais ampla. Os cursos de licenciatura formam para o ensino, ou seja, para ser professor e portanto a ênfase é pedagógica.

Perceberam que cada um tem um foco? Logo é preciso entender qual é a proposta do curso e a finalidade dele. Então podemos dizer que os cursos de curta duração tem sim seu valor, mas não é o mesmo que um bacharelado.

Um detalhe importante é que mesmo havendo essas diferenças entre eles, todos são graduação e portanto confere a possibilidade de fazer especialização em seguida. Por especialização entenda-se os cursos de pós-graduação.

Algumas perguntas e respostas

Um curso de 2 anos vale da mesma forma que os outros?

Sim. Um curso de 2 anos é um curso superior de tecnologia que confere o título de tecnólogo aos concluintes. Então ele não difere de nada em termos de valor e legalidade. A única coisa que muda é que a proposta dele é diferente de um curso de bacharelado, por exemplo que leva 4 ou 5 anos para ser concluído e tem uma proposta mais ampla de estudo e formação.

O diploma é o mesmo?

Sim. Todos os diplomas dos cursos de tecnologia são reconhecidos pelo MEC da mesma forma que os demais. Como explicado acima, há apenas a diferença de formação, mas o diploma tem o mesmo valor.

Quem fez curso de 2 anos pode trabalhar na mesma área que os outros?

Ai entra algumas diferenças. Imagine uma pessoa que fez o curso de gestão de recursos humanos, gestão financeira ou mesmo gestão pública. Ele poderá atuar nessas áreas, mas ele não poderá trabalhar como administrador. Todas essas áreas fazem parte da administração, mas o exercício da profissão de administrador é específica para aqueles que concluíram o curso superior de administração e portanto em nível bacharelado.

Quem faz curso de tecnologia pode fazer pós-graduação?

Sim, pode fazer, pois como já foi explicado acima ele é uma graduação como qualquer outro e portanto confere o título de graduação, podendo seguir para a pós. Contudo parece que existe algumas limitações para casos de mestrados e doutorados.

Eu não sei se isto é alguma imposição legal ou se é puro preconceito de algumas instituições, mas certa vez que estava pesquisando cursos de mestrado em uma instituição estaduais (respeitadíssima aqui em SP), eles não permitiam alunos tecnólogos.



 






educacao.cc // 2011-2015 // Deus seja Louvado // Política de Privacidade