Transporte Coletivo de Qualidade: Metrô de SP e ônibus em Curitiba

Bons exemplos de qualidade no transporte público de passageiros como o sistema de transporte de ônibus de Curitiba e o Metrô de São Paulo.

» Página Inicial

O transporte coletivo está por trás de todas as atividades da vida moderna, trabalho, educação, saude, lazer, entre outros. Os paises desenvolvidos já pensaram nisso e investem muito no setor, porque sabem que a melhor maneira de transportar pessoas e mercadoria e que isso interfere diretamente na economia.

No Brasil o transporte coletivo já evolui bastante, mas ainda pode ser melhorado muito. Somos muito dependentes de automóveis e coletivamente a oferta e qualidade do serviço ainda deixa muito a desejar.

Bons exemplos a serem expostos são os sistemas integrados de transporte das cidades de São Paulo, com destaque na estrutura de uso do metrô, e em Curitiba que se destaca no setor de transporte coletivo com os ônibus. Vamos conhecer então um pouco mais sobre tais sistemas integrados de transporte dessas cidades que vem se destacando e servindo de exemplo para as demais cidades do país.

Metrô em São Paulo

O Metrô de São Paulo é um dos mais modernos do mundo, diversos km de extensão divididos em várias linhas e em algumas estações é possível fazer a integração com ônibus e trem.  Em São Paulo os metrôs são exemplo de transporte coletivo, seguro, eficiente e que gera benefícios, são cerca de três milhões de pessoas que se utilizam do metrô diariamente em São Paulo o qual é considerado o mais moderno do mundo devido principalmente pelo tempo de 100 segundos para o embarque dos passageiros, tempo o qual é tido como um dos menores de todo o planeta.

Ônibus em Curitiba

Em Curitiba o destaque é voltado para o transporte coletivo em relação ao modelo de utilização de ônibus que possui um sistema integrado totalmente distinto do sistema dos demais municípios no Brasil, Curitiba possui estações de ônibus onde é cobrada a passagem, evitando a formação de tumultos em seu interior o que facilitam muito no embarque e desembarque dos passageiros. Outro fator que se destaca é quanto o valor da passagem que é pago nas estações ser válido para a circulação por toda a rede de Curitiba e para mais treze municípios que integram a região metropolitana, sendo denominada de tarifa social.

Em Curitiba o destaque é voltado para o transporte coletivo com a utilização de ônibus, o qual possui um sistema integrado totalmente distinto do sistema dos demais municípios no Brasil, Curitiba utiliza-se de estações de ônibus para realizar a cobrança da passagem, evitando a formação de tumultos em seu interior e facilitam muito no embarque e desembarque dos passageiros. Outro fator de destaque é o valor da passagem que é cobrado nas estações, ele é válido para a circulação do passageiro por toda a rede de Curitiba e para mais treze municípios que integram a região metropolitana, valor este denominado de tarifa social pelo governo de Curitiba. Os corredores exclusivos também faz toda a diferença no sistema integrado de trânsito de ônibus,  que oferecem acessibilidade a todos os passageiros com a utilização de rampas e mini elevadores em toda a rede de embarque e desembarque proporcionando a utilização para os deficientes físicos que utilizam cadeiras de rodas.

Segundo o Ministério das Cidades, o transporte público coletivo pode estruturar adequadamente o desenvolvimento das cidades. Com ele é possível gerar a queda dos congestionamentos, diminuição da poluição causada pelo auto volume de poluentes que são emitidos pelos veículos, bem como na diminuição de acidentes de trânsito.

O Sistema de Transporte Coletivo de Curitiba é uma opção mais barata em comparação a trens e aos metrôs.

Mais segundo a prefeitura o sistema que foi criado na década de 70 hoje nãoa tende mais a demanda de passageiros  e é justamente na construção do metrô está aposta do poder público para desafogar o transito na capital.Em Curitiba uma frota de 180 ônibus circulam levando aproximadamente 600 mil pessoas por dia pelas regiões mais populosas da cidade.No total são 81 quilômetros de vias exclusivas que trazem mais agilidades ao transporte público,pra muita gente a melhor alternativa para escapar dos congestionamentos formados pela ciadade.Esse sistema é a opção mais barata e eficiente em comparação a trens e mêtros e mais ágil e confortável do que os sistemas convencionais,o relatório destaca diferente dos sistemas sobre trilhos o VlT de Curitiba não precisa de subsídeos.

A cidade decidiu construir um mêtro com uma linha com mais de 14 quilômetros a um custo estimado de 2 bilhões e 200 milhões de reais.


 
Veja também: